Cursos Ilegais – CUIDADO!

caveiraÉ importante alertar toda a comunidade de arquitetos que pretendem fazer cursos de TOGAF® e o ecosistema de empresas também interessado em contratar cursos de TOGAF® para situações nem tão incomuns que acontecem hoje em dia no nosso mercado, bem como orientar em como se prevenir de contratar um curso fornecido por empresas “ilegais” e não preparadas para ministrar cursos e entregar consultoria em TOGAF®.

Continue lendo

Deixe um Comentário

Arquivado sob Arquitetura Corporativa, TOGAF, Treinamento

IT4IT – Quase tudo o que você pode querer perguntar (FAQ)

O que é IT4IT™?

É uma Arquitetura de Referência aberta, independente de fornecedores, e um modelo operacional baseado em cadeia de valor para gerenciar o negócio de TI.

Qual é a missão do Fórum IT4IT™?

A missão do Fórum IT4IT™ do Open Group é desenvolver, evoluir e estimular a adoção da Arquitetura de Referência IT4IT™.

Porque IT precisa do padrão IT4IT™?

A Arquitetura de Referência IT4IT™ provê um guia prescritivo para projetar, prover e gerenciar serviços numa estrutura (framework) baseada em cadeia de valor de negócio chamada de Cadeia de Valor de TI (IT Value Chain). Contextualizar-se em torno da Cadeia de Valor de TI posiciona a TI dentro da organização como ocorre com outros departamentos do negócio, como Finanças, Cadeia de Suprimentos, etc. A Arquitetura de Referência IT4IT™ direcionada a dados estimula “insights” que agilizam melhorias que trazem foco aprimorado de TI em resultados de negócio.

Como posso obter uma cópia do Padrão?

O padrão de Arquitetura de Referência IT4IT™ pode ser baixado do site do Open Group. O conjunto completo de publicações relacionadas a IT4IT™ está disponível neste link.

O Padrão IT4IT™é um modelo de processo?

Não, o Padrão IT4IT™ não é um modelo de processo, mas é complementar a modelos de processo. É um modelo informacional baseado no conceito de Cadeia de Valor de TI suportada pela Arquitetura de Referência IT4IT™, tudo para o sucesso no gerenciamento da TI, contextualizada nas necessidades do negócio.

O que são os fluxos de valor de TI (IT value streams)?

O Padrão IT4IT™ separa a Cadeia de Valor de TI em quatro fluxos de valor para apoiar a adoção da Arquitetura de Referência IT4IT™ pelas organizações. Cada fluxo de valor representa uma área chave de valor que TI provê através de todo o ciclo de vida do serviço. Os quatro fluxos de valor de TI geralmente se alinham ao que TI tradicionalmente chama de “Planejar, Construir, Entregar, Executar” (Plan, Build, Deliver, Run). Entretanto, adotar um modelo baseado em Cadeia de Valor de TI transforma a TI num corretor de serviços ágil, proativo e rentável ao negócio, mais capaz de alavancar tecnologias de vanguarda como Cloud, Mobile, Social e Big Data. Essa transformação reinventa o “Planejar, Construir, Entregar, Executar”, modernizando-o para “Planejar, Prover, Oferecer, Gerenciar” (Plan, Source, Offer, Manage).

Isso é diferente de ITIL?

A Arquitetura de Referência IT4IT™ e ITIL são complementares. ITIL é um framework baseado em capacidade e processos que provê orientações de melhores práticas para a Gestão de Serviços de TI. O Padrão IT4IT™ provê um modelo de informações (direcionado a dados) e arquitetura de referência que oferece orientações prescritivas à gestão de TI. O Padrão IT4IT™ provê uma fundação sobre a qual modelos de processo baseados em melhores práticas, como ITIL, poderão atuar.

Como o Padrão IT4IT™ é diferente de um modelo de desenvolvimento de serviço como Waterfall ou Agile?

A Arquitetura de Referência IT4IT™ é agnóstica em relação a modelos de desenvolvimento de serviço. Ela cobre o ciclo de vida de serviços de ponta a ponta, e não só a porção “Construir” (“Build”). A porção “Construir” (“Build”) ou “Prover” (“Source”) da entrega de serviços podem ser feitas utilizando-se qualquer metodologia de desenvolvimento que a organização julgue apropriada para o serviço. A Arquitetura de Referência IT4IT™ estabelece quais artefatos de dados chave e relacionamentos devem ser gerenciados e mantidos durante o ciclo de vida de serviços – inclusive durante a parte “Construir” (“Build”) ou “Prover” (“Source”) do fluxo de valor Requisito de Implantação (“Requirement to Deploy”) – de forma a obter a transparência de serviço e “insight” de negócio que os líderes de TI e de negócios requerem.

Como a Arquitetura de Referência IT4IT™ se relaciona com o padrão ArchiMate?

O Fórum IT4IT™ utiliza a linguagem de modelagem ArchiMate como ferramenta para expressar a Arquitetura de Referência IT4IT™ e representa todo o Nível II, incluindo as relações entre as Capacidades de TI (IT Capabilities) e os componentes funcionais e artefatos subjacentes da Arquitetura de Referência IT4IT™. Entretanto, note que não está no escopo do Padrão IT4IT™ ser normativo em torno de modelos de processo. Estamos apenas identificando os pontos de contato dos serviços com os modelos de processo e capacidade utilizando modelos ArchiMate.

Como se originou o Fórum IT4IT™ do Open Group?

Arquitetos Corporativos apaixonados e estrategistas de TI de diferentes verticais, clientes, parceiros e fornecedores colaboraram para formar o Consórcio para construir um novo framework de gerenciamento de TI, para profissionalizar TI e conduzir TI como um negócio. Todos os participantes perceberam que suas organizações gastaram muito tempo e dinheiro construindo modelos arquiteturais para preencher uma lacuna no gerenciamento de TI que não era parte da vantagem competitiva principal em seus negócios. Todos concordaram que um modelo de arquitetura baseado em cadeia de valor deveria ser parte da fundação de como todos os departamentos de TI deveriam conduzir a TI. Após muita dissensão, desafios, e muito trabalho duro e longas horas por pelo menos dois anos, o Consórcio chegou a uma Cadeia de Valor e arquitetura de referência para TI que se tornou o conteúdo adotado pelo Open Group que vem sendo aprimorado pelo Fórum IT4IT™.

Como o Padrão IT4IT™ ajuda a solucionar problemas modernos sendo abordados por Agile e DevOps?

Ele é relevante para Agile e DevOps devido ao seguinte:

  • Provê um modelo de referência padrão para uma cadeia de ferramentas DevOps;
  • Identifica as filas tipicamente encontradas na gestão de ambientes de TI, facilitando melhor visibilidade dos trabalhos em andamento;
  • Provê um meio de reconciliar Kanban com frameworks de processo tradicionais;
  • Provê um mapeamento de conceitos SAFe (Scaled Agile Framework) para gestão de projetos e portfólios tradicionais.

Porque se diz que o Padrão IT4IT™ será a base para uma total mudança de jogo para TI?

Acreditamos que IT4IT™ entrega valor de várias formas. Um departamento de TI que funcionar sob os princípios de IT4IT™ irá colher grandes recompensas em redução de custos e automação, liberando recursos para inovação de TI para as linhas de negócio. A alavancagem de artefatos de dados padronizados e relacionamentos leva à formação de uma fundação para análises de Big Data e “insights” de negócio que não eram possíveis anteriormente na cadeia de valor de TI.

Departamentos de TI – especialmente aqueles que atuam como integradores de múltiplos fornecedores – se beneficiarão da eliminação de discussões longas e custosas sobre implementações ao eliminar a questão “como (integrar)?” no início de cada processo.

Quais métricas ou dados (que eu já não tenha) eu posso ganhar se utilizar a Arquitetura de Referência IT4IT?

O Padrão IT4IT™ endereça “Systems of Insight”. Hoje você poderá ter formalizados os métodos manuais detalhados para definição, por exemplo, de métricas de serviço ou KPIs. Para fazer isso você realizou a integração de todas as suas fontes de dados de forma a reportar estes KPIs. Em outras palavras, você sabe quais perguntas deseja fazer e coleta informações para obter as respostas. Utilizando-se do Padrão IT4IT™ como sua fundação de dados, dois benefícios surgirão:

  • Utilizando um modelo padrão aberto para descrever os principais artefatos de dados de TI facilita e padroniza a integração das fontes de dados e a elaboração de relatórios de serviços;
  • O modelo de informações padronizado da Arquitetura de Referência IT4IT™ suporta novos “Systems of Insight”.

Você pode também obter respostas a novas perguntas, ou a perguntas que você não sabia fazer baseado em oportunidades de Big Data, como tendências e outros “analytics”, que podem facilmente advir de um modelo de informações padronizado.

Como o Padrão IT4IT™ irá me ajudar ao aprimorar meu gerenciamento de TI com múltiplos fornecedores?

Ele endereça a complexidade de gerenciar entidades organizacionais separadas a entregar serviços e aprimora a habilidade da TI de gerenciar fornecedores e avaliar ou acessar suas fontes de dados através do ciclo de vida dos serviços, trazendo transparência e qualidade ao “business insight”. Estabelecendo a Arquitetura de Referência IT4IT™ como o padrão que seus fornecedores devem atender elimina as longas discussões sobre “como” integrar e torna a entrada e saída de fornecedores mais rápida, fácil e mais eficiente em termos de custo para ambos os lados.

Como eu posso adotar o Padrão IT4IT™em minha organização?

Seu ponto de partida é usualmente seu “ponto de dor” maior, e então mapeia-se esta área na Cadeia de Valor de TI tendo sob perspectiva a Arquitetura de Referência IT4IT™. Muitos clientes começarão fazendo o exercício “as is” (como está) versus “to be” (como deve ser), onde se mapeia a arquitetura e ferramentas atuais contra a Arquitetura de Referência IT4IT™ e rapidamente são identificadas aplicações e infra-estruturas redundantes e “gaps” a serem priorizados para resolução. Isso leva a identificar-se oportunidades de automação nos fluxos de valor de TI entre componentes funcionais e artefatos de TI. A orientação prescritiva proporcionada pelo Padrão IT4IT™ irá acelerar estes projetos de automação.

Se nós já utilizamos ITIL, como devemos explicar para minha gerência como podemos nos beneficiar também ao utilizar o Padrão IT4IT™?

ITIL oferece uma boa indicação de requisitos para processos de gestão de TI bem granularizados. Entretanto, ITIL passa do conceito de nível mais alto do Ciclo de Vida do Serviço diretamente para seus 25 processos granulares. O Padrão IT4IT™ fornecerá uma conexão intermediária importante ao definir os fluxos de valor mais importantes de Estratégia para Portfólio (Strategy to Portfolio), Requisito para Implantação (Requirement to Deploy), Requisição a Cumprir (Request to Fulfill), e Detectar para Corrigir (Detect to Correct). ITIL ainda deixa muitas ambiguidades em como implementar e executar uma capacidade gerencial de ponta-a-ponta, especialmente em termos de integração de processos.

Muitas vezes os donos de processos ITIL não estão cientes de suas adjacências ou seu lugar no fluxo de valor para dar suporte a um modelo operacional baseado em Cadeia de Valor de TI. A primeira tentação é otimizar os vários processos ITIL localmente. Mas onde quer que se esteja num ambiente de TI, é muito importante entender sua função na cadeia de valor mais ampla e sua parte na geração de valor ao negócio através da medição de resultados dos serviços ao negócio – não limitando seu trabalho simplesmente a realizar melhorias contínuas em um processo de TI. Finalmente, devido a seu modelo fortemente informacional, a espinha dorsal do IT4IT™ lhe dará a base para reportar ao negócio sobre seus serviços; por exemplo, onde os problemas/ocorrências estão sob sua qualidade de serviço ou entrega. Ao organizar suas entregas de serviços em torno do modelo de serviço e modelo de informação IT4IT™, você obterá o real valor de seu papel no contexto da TI.

Quem está envolvido no Fórum IT4IT™ do Open Group e como minha organização poderá se envolver?

Membros do Fórum IT4IT™ incluem Arquitetos Corporativos e líderes de departamentos de TI ou consultores da indústria, como Accenture, Achmea, Architecting the Enterprise, Armstrong Process Group, AT&T, ATOS, BP, Capgemini, HP, IBM, Logicalis SM, Microsoft, Munich RE, Origin Energy, PwC, Royal Dutch Shell, UMBRiO, and University of South Florida.

Quase todos os membros fundadores do Fórum do IT4IT™ do Open Group têm trabalhos para racionalizar e alinhar áreas de TI com o suporte de seus Executivos de TI e alguns estão conduzindo esforços de transformação baseados no Padrão IT4IT™ de forma a mudar sua perspectiva de TI a tornar-se mais como um corretor de serviços (Service Broker) para as linhas de negócio.

Se você estiver interessado em ajudar a desenvolver, aprimorar e conduzir a adoção da Arquitetura de Referência IT4IT™, torne-se membro deste Fórum contatando-nos: c.hernandez@opengroup.org / r.severo@opengroup.org

Texto traduzido por Claudio Hernandez

Deixe um Comentário

Arquivado sob IT4IT, Padrões

IT4IT™ – Gerenciando o Negócio de TI

Fonte: http://www.opengroup.org/IT4IT/overview

A Arquitetura de Referência IT4IT™ é um modelo baseado em cadeia de valor para gerenciar TI de maneira holística. Provê um guia prescritivo de como projetar, prospectar e implementar as funcionalidades necessárias para conduzir os desafios de TI. A característica “ponta-a-ponta” e a ênfase em “como fazer” da cadeia de valor de TI e a Arquitetura de Referência IT4IT™ permitem que os status dos serviços que TI entrega sejam sistematicamente acompanhados durante o ciclo de vida de cada serviço.

A cadeia de valor de TI possui quatro fluxos suportados por esta Arquitetura Referencial para gerar eficiência e agilidade. Os quatro fluxos de valor são:

  • Estratégia para Portfólio (Strategy to Portfolio)
  • Requisição a cumprir (Request to Fulfill)
  • Requisito para Implantação (Requirement to Deploy)
  • Detectar para Corrigir (Detect to Correct)

Cada fluxo de valor de TI é centrado num aspecto chave do modelo de serviço, os objetos de dados essenciais (modelo de informação), e componentes funcionais (modelo funcional) que suportam TI. Juntos, os quatro fluxos de valor desempenham um papel vital para ajudar TI a controlar o modelo de serviço ao avançar por seu ciclo de vida.IT Value Chain

 

A Arquitetura de Referência IT4IT:

– Provê um guia prescritivo na especificação e na interação com um modelo de serviço consistente (common data model/context);

– Apoia casos de uso reais conduzidos pela Economia Digital (cloud-sourcing, Agile, DevOps e service brokerage – corretagem de serviços)

– Inclui e complementa processos existentes de frameworks e metodologias (como ITIL®, CoBIT®, SAFe® e TOGAF®) ao assumir uma perspectiva de modelo de implementação focado em dados, essencialmente especificando um modelo informacional por toda a cadeia de valor.

O modelo operacional da IT4IT™ permite que as funções de TI atinjam o mesmo nível de disciplina, previsibilidade e eficiência de outras funções de negócio da organização.

IT4IT Reference Architecture L1 V2.0

Deixe um Comentário

Arquivado sob IT4IT

Soluções Cloud Baseadas em UNIX

O sistema operacional Oracle(r) Solaris continua a evoluir como a base para implementações críticas de Clouds Privadas. Como o principal sistema operacional baseado em UNIX(r) na indústria de TI, certificado nos exigentes padrões(1) do Open Group(2) para sistemas operacionais de nível empresarial, o Oracle Solaris 11 permite que os clientes e parceiros da Oracle forneçam a elasticidade, segurança, escalabilidade e estabilidade exigidos pelas demandas de Computação em Nuvem nos ambientes de missão crítica.

Como Chris Riggin, Arquiteto da empresa Verizon, comentou no Oracle OpenWorld 2015 em São Francisco, os serviços em nuvem, baseados em ambientes Oracle Solaris, fornecem aos 135 milhões de clientes e 180.000 funcionários da Verizon os recursos, desempenho e estabilidade necessários para acelerar a prestação de serviços e manter a vantagem competitiva da Verizon. Usando as tecnologias inovadoras de virtualização do Oracle Solaris e dos processadores Oracle SPARC, assim como a plataforma OpenStack(3), a Verizon provê aos clientes e funcionários uma infraestrutura de nuvem baseado em UNIX que implementa maior agilidade, desempenho, fácil manutenção e controle de custos eficaz.

O Oracle Solaris tem, continuamente, levado a evolução dos sistemas operacionais baseados em UNIX para a computação empresarial. A liderança da Oracle no Conselho de Governança do Open Group (5) garante que o UNIX e o Oracle Solaris terão mantidos e aumentados seus papéis de destaque na Computação em Nuvem.

(1) – Os padrões UNIX do Open Group: http://www.opengroup.org/standards/unix
(2) – O Open Group: http://www.opengroup.org/
(3) – A implementação OpenStack da Oracle: https://www.oracle.com/solaris/openstack/index.html
(4) – Conselho de Governança do Open Group: http://www.opengroup.org/aboutus/governing

Referência deste post: http://blog.opengroup.org/2016/02/03/the-unix-based-cloud/

Oracle Copyright 2016. UNIX® é uma marca registrada do The Open Group. POSIX® é uma marca registrada do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers).

Originalmente postado em https://blogs.oracle.com/systemsbrasil/entry/solu%C3%A7%C3%B5es_cloud_baseadas_em_unix por Luciano Martins – Oracle

Autor deste post:

Harry Foxwell
Consultor Senior de Soluções Cloud
Doutor em Ciências da Computação pela George Mason University

Deixe um Comentário

Arquivado sob Cloud Computing

Mini Cursos – TOGAF®

cursos

Caros membros,

Segue o link para os vídeos mini-cursos (webinars) ministrados pelo Átila da Gnosis, nosso membro com treinamento acreditado em TOGAF®:

Mini-Cursos de TOGAF

 

Atenciosamente,

 

Roberto Severo

Deixe um Comentário

Arquivado sob Arquitetura Corporativa, TOGAF

Quando a inovação supera o risco

O preço da inovação na era digital para os negócios antigos

Muitas empresas com as quais nos relacionamos atualmente nasceram na era da rápida inovação tecnológica: têm os negócios baseados em aplicativos, processos eficientes, baixo custo de operação, dão respostas rápidas e conseguem entender o comportamento dos clientes e, além disso, adaptam-se com grande agilidade as suas necessidades. Os empreendimentos – em alguns casos, chamados de “start-ups” – focados em serviço são os que mais se destacam e nem nos damos conta do quão comum é pedirmos comida, táxi, reservarmos hotel e até adquirirmos cartão de crédito com apenas alguns clicks.

Continue lendo

Deixe um Comentário

Arquivado sob Processos, Risco

Aspectos humanos e sociais na adoção de processos

Atualmente, a agilidade e a capacidade de responder às demandas de mercado e às pressões internas são fatores-chave para o sucesso dos negócios. Se endereçadas corretamente, podem também tornar-se um importante diferencial competitivo. Visando melhorar sua competitividade e capacidade de adaptação às mudanças, muitas empresas vêm investindo na melhoria de seus processos.

Continue lendo

Deixe um Comentário

Arquivado sob Processos

Webinar – Capacidades da Arquitetura Corporativa

Caros Arquitetos,

vejam e se registrem neste interessante Webinar no qual será apresentado um passo a passo sobre como construir e maturar uma prática de Arquitetura Corporativa.

Abraço,

Roberto Severo

Continue lendo

Deixe um Comentário

Arquivado sob AEA, Arquitetura Corporativa, Treinamento

Cadastre-se para ser Consultor | Tradutor | Instrutor

Prezados Arquitetos,

A AEA Brazil Chapter está recrutando profissionais que serão encaminhados a constante demanda de instrutores para centros de treinamento e consultores que recebemos do mercado, ou para trabalhos de tradução de padrões*

Para tanto é necessário que você se cadastre no site da associação:

Tradutores/Revisores

Consultores

Instrutores

* já foram traduzidos o Glossário do TOGAF®; Glossário do ArchiMate®; e Material de Treinamento do TOGAF 9.1

Keep architecting!

Roberto Severo
AEA Brazil Chapter – Chair

Deixe um Comentário

Arquivado sob AEA, ArchiMate, Arquitetura Corporativa, Padrões, TOGAF

Primeiro Curso Acreditado de TOGAF® 9 de 2015

Curso TOGAF® 9 Certified – Arquitetura Corporativa*togaf9-accr-trainingcourse

A primeira turma em 2015 acontecerá de 16 a 19 de Março em São Paulo pela Gnosis.

O treinamento de TOGAF 9 dura 4 dias e prepara os participantes para realizar as duas provas de Certificação:Foundation (Nível 1) e Certified (Nível 2).

Além da preparação para a certificação, o curso visa capacitar os participantes para implantar uma prática de Arquitetura Corporativa em sua organização. Isto é feito através de exemplos práticos e discussões e exercícios baseados na situação concreta das organizações dos participantes.

Continue lendo

9 Comentários

Arquivado sob Arquitetura Corporativa, TOGAF, Treinamento